Entomofauna de Hemerobiidae (Neuroptera) em sistema de cultivo orgânico e convencional de frutíferas no município de Avaré, SP, Brasil

Palavras-chave: biodiversidade, hemerobiídeos, armadilhas McPhail, controle biológico natural

Resumo

Hemerobiídeos possuem importância em programas de controle biológico de pragas agrícolas, pois se alimentam de artrópodes pragas associados às diversas culturas, porém dados de sua biologia e distribuição ainda são escassos. Devido à sua importância e a escassez de dados, o presente estudo teve como objetivo realizar um levantamento de espécies de Hemerobiidae em frutíferas submetidas a sistemas de cultivo orgânico e convencional da região de Avaré, São Paulo, com o intuito de auxiliar futuros programas de controle biológico que possam utilizar hemerobiídeos como agente predador controlador. Durante um ano realizaram-se coletas com armadilhas tipo McPhail e atrativo de suco de manga em espécies de frutíferas. No total coletaram-se 22 espécimes de quatro espécies de três gêneros de Hemerobiidae, 16 espécimes de Hemerobius domingensis Banks, 1941, Megalomus impudicus (Gerstaecker, 1888), Megalomus rafaeli Penny & Monserrat, 1985 e Nusalala tessellata (Gerstaecker, 1888) foram coletadas em frutíferas submetidas ao sistema de cultivo orgânico, e seis espécimes de M. rafaeli e N. tessellata foram coletados em frutíferas submetidas ao sistema de cultivo convencional. A maior diversidade de Hemerobiidae foi observada em frutíferas submetidas ao sistema de cultivo orgânico, provavelmente devido a sua maior diversidade vegetacional e ao não uso de produtos fitossanitários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Aparecido de Melo, Faculdade Eduvale de Avaré

Engenheiro agrônomo formado pela Instituição Educacional Vale da Jurumirim Faculdade Eduvale de Avaré - SP. Ênfase nas disciplinas: Zoologia, Entomologia Agrícola, Pragas das Plantas Cultivadas e Fitopatologia. Possui base em Taxonômia com facilidade de identificar algumas espécies de insetos. Possui afinidade com Controle Biológico e inimigos naturais naturais da Ordem: Neuroptera, família: Chrysopidae e Hemerobiidae. Atuou como Monitor de Entomologia na identificação de algumas espécies das ordens: Coleoptera, Diptera, Hymenoptera, Neuroptera e Hemiptera. Domínio de AutoCAD 2D e 3D na realização de plantas baixas e tridimensionais realizando também outros desenhos técnicos. Participou de todos os Congressos de Iniciação Científica (CONINCE) pela Faculdade Eduvale apresentando trabalhos científicos e também no IX CONGRESSO BRASILEIRO LATINO AMERICANO DE ENTOMOLOGIA.

Maria de Lourdes Nascimento Maitan Araújo, Faculdade Eduvale de Avaré

Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de Pernambuco, mestrado em Agronomia (Entomologia) pela Universidade Federal de Lavras e doutorado em Agronomia (Proteção de Plantas) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Atualmente é professora da Faculdade Eduvale de Avaré e consultor - Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas da Bahia (SEBRAE). Tem experiência na área de Agronomia ministrando as disciplinas: entomologia agrícola, pragas das plantas cultivadas, zoologia e parasitologia e Ecologia e na zootecnia, apicultura e animais silvestres. Possui experiência na área de controle biológico de pragas agrícolas e florestais, com ênfase em parasitóides, predadores, fungos e vírus entomopatogênicos.

Caleb Califre Martins, Universidad Nacional Autónoma de México
Graduado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho, Câmpus de Jaboticabal (2010); Mestre e Doutor em Ciências, com área de concentração em Entomologia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da Universidade de São Paulo (USP). Atualmente realiza pós-doutoramento no Instituto de Biología-Universidad Nacional Autónoma de México. Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em Zoologia de Invertebrados, atuando principalmente nos seguintes temas: entomologia, controle biológico, evolução, taxonomia e sistemática da superordem Neuropterida. Membro do Conselho da Associação Internacional de Neuropterologia (IAN). Depto. de Zoología
Instituto de Biología, UNAM Ciudad Universitaria 04510 Ciudad de México, México

Referências

Aguiar, F. P. G. & J. M. Lamas. 1980. El cultivo del algodonero. Rev. Peru. Entomol. 23(1): 91–97.

Agustinur, S., F. Lizmah & M. Sarong. 2020. Diversity of Insect Pest in Monoculture and Polyculture Nutmeg (Myristica fragrans Houtt.) Plantation in South Aceh District. Environ. Earth Sci. 515: 012006. DOI: https://doi.org/10.1088/1755-1315/515/1/012006

Albuquerque Silva, B. K., M.S. Godoy, A.G. De Lima, A.K.S De Oliveira & P.L. Pastori. 2017. Toxicity of insecticides used in muskmelonon first-instar larvae of Chrysoperla genanigra Freitas (Neuroptera: Chrysopidae). Rev. Caatinga 30 (3): 662–669. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1983-21252017v30n314rc

Castilhos, R. V., A. D. Grutzmacher, M. B. D. Neves, I. L. De Moraes & C. J. Gauer. 2017. Selectivity of insecticides used in peach farming to larvae of Chrysoperla externa (Neuroptera: Chrysopidae) in semi-field conditions. Rev. Caatinga 30: 109–115. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1983-21252017v30n112rc

CEPAGRI. Centro De Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas À Agricultura. 2020. Disponível em: <https://www.cpa.unicamp.br/outras-informacoes/clima_muni_052.html>. Acesso em: 10 de Junho de 2020.

Climate-Data. 2020. Disponível em: <https://pt.climate-data.org/america-do-sul/brasil/sao-paulo/avare-34912/>. Acesso em: 29 de Setembro de 2020.

Cole, P. G. & P. A. Horne. 2006. The impact of aphicide drenches on Micromus tasmaniae (Walker) (Neuroptera: Hemerobiidae) and the implications for pest control in lettuce crops. Aust. J. Entomol. 45: 244–248. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1440-6055.2006.00534.x

Cole, P. G., A. R. Cutler, A. J. Kobelt & P. A. Horne. 2010. Acute and long-term effects of selective insecticides on Micromus tasmaniae Walker (Neuroptera: Hemerobiidae), Coccinella transversalis F. (Coleoptera: Coccinellidae) and Nabiskinbergii Reuter (Hemiptera: Miridae). Aust. J. Entomol. 49:160-165. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1440-6055.2009.00743.x

Costa, R. I. F., B. Souza & S. de Freitas. 2010. Spatio-temporal dynamic of green lacewings (Neuroptera Chrysopidae) taxocenosis on natural ecossystems. Neotrop. Entomol. 4: 470–475. DOI: https://doi.org/10.1590/S1519-566X2010000400003

Das Chagas, E. F., S. Silveira Neto, A. J. B. P. Braz, C. P. B. Mateus & I. P. Coelho. 1982 Flutuação populacional de pragas e predadores em citros. Pesqui. Agropecu. Bras. 17: 817–824.

Duelli, P., M. K. Obrist & P. F. Fluckiger. 2002. Forest edge are biodiversity hotspots – also for Neuroptera. Acta Zool. Hung. 48: 75–87.

Garzón-Orduña, I. J., I. Menchaca-Armenta, A. Contreras-Ramos, X.-Y. Liu & S. L. Winterton. 2016. The phylogeny of brown lacewings (Neuroptera: Hemerobiidae) reveals multiple reductions in wing venation. BMC Evol. Biol. 16(192): 1–19. DOI: https://doi.org/10.1186/s12862-016-0746-5

Hammer, Ø., D. A. T. Harper, & P. D. Ryan. 2001. PAST: Paleontological Statistics Software Package for Education and Data Analysis. Palaeontol. Electron. 4: 1-9.

Hussein, M. Y. 1984. A spray technique for mass release of eggs of Micromus tasmaniae Walker (Neuroptera: Hemerobiidae). Crop Prot. 3: 369–378. DOI: https://doi.org/10.1016/0261-2194(84)90043-7

Lara, R. I. R. & S. de Freitas. 2002. Caracterização Morfológica de Adultos de Nusalala tessellata (Gerstaecker, 1888) (Neuroptera, Hemerobiidade). Rev. Bras. Entomol. 46: 521–528. DOI: https://doi.org/10.1590/S0085-56262002000400005

Lara, R. I. R. 2007. Hemerobiidae (Neuroptera) em Coffea arabica L. (Rubiaceae): diversidade, sazonalidade e associação com presas. 73 f. Tese de Doutorado em Entomologia Agrícola, FCAV-UNESP, Jaboticabal.

Lara, R. I. R. & N. W. Perioto. 2016. Updated checklist of Hemerobiidae (Neuroptera) from Brazil and new distributional records in the Neotropical Region. Acta Amazon. 46: 425-432. DOI: https://doi.org/10.1590/1809-4392201600883

Lara, R. I. R., S. de Freitas, N. W. Perioto & C. C. Paro De Paz. 2008. Amostragem, diversidade e sazonalidade de Hemerobiidae (Neuroptera) em Coffea arabica L. cv. Obatã (Rubiaceae). Rev. Bras. Entomol. 52: 117–123. DOI: https://doi.org/10.1590/S0085-56262008000100020

León, A., M. A. Pino, C. González & E. del Pozo. 2000. Evaluación comparativa de densidades de fitófagos y enemigos naturales en policultivo tomate-maíz. Cultrop. 21: 53-60.

Machado, R. J. P. & C. C. Martins. 2020. Hemerobiidae in Catálogo Taxonômico da Fauna do Brasil. PNUD. Disponível em: <http://fauna.jbrj.gov.br/fauna/faunadobrasil/82357>. Acesso em: 20 de Junho de 2020

Magurran, A. E. 2004. Measuring biological Diversity. Oxford, Blackwell Publishing.

Mamahit, J. M. E. 2020. Diversity and Abundance of Insects on Pineapple (Ananas comosus (L.) Merr.) Plantation at Bolaang Mongondow District. Int. J. ChemTech Res. 13: 61-68. DOI: http://dx.doi.org/10.20902/IJCTR.2019.130208

Monserrat, V. J. 1990. A systematic checklist of the Hemerobiidae of the world (Insecta: Neuroptera), pp. 215-262. In: Mansell, M. W. & H. Aspöck (Eds.). Advances in Neuropterology, Proceedings of the Third International Symposium on Neuropterology. Pretoria.

Monserrat, V. J. 1996. Revisión del género Hemerobius de Latino america (Neuroptera, Hemerobiidae). Fragm. Entomol. 27: 399–523.

Monserrat, V. J. 1997. Revisión del género Megalomus de Latino américa (Neuroptera, Hemerobiidae). Fragm. Entomol. 29: 123–206.

Monserrat, V. J. 2000. Revisión del género Nusalala (Neuroptera, Hemerobiidae). Fragm. Entomol. 32: 83–162.

Monserrat, V. J., V. Triviño, F. Acevedo & A. Garcia. 2013. Nuevos datos sobre algunas especies de hemeróbidos de la Península Ibérica e Islas Canarias, incluyendo uma nueva especie invasora de origen neotropical en Portugal (Insecta, Neuroptera, Hemerobiidae). Graellsia. 69: 157-168. DOI: https://doi.org/10.3989/graellsia.2013.v69.083

Oswald, J. D. 1990. Revision of the Neotropical Brown lacewing genus Nomerobius (Neuroptera: Hemerobiidae). Ann. Entomol. Soc. Am. 83: 18–29.

Oswald, J. D. 1993. Revision and cladistic analysis of the world genera of the family Hemerobiidae (Insecta: Neuroptera). J. N. Y. Entomol. Soc. 101(2): 143–299.

Oswald, J. D. & R. J. P. Machado. 2018. Biodiversity of the Neuropterida (Insecta: Neuroptera: Megaloptera, and Raphidioptera), pp. 627-671. In: Foottit, R. G. & P. H. Adler (Eds.). Insect Biodiversity: Science and Society. 1 ed. New York, John Wiley & Sons.

Paiva, I. G., A. M. Auad, B. A. Veríssimo & L. C. P. Silveira. 2020. Differences in the insect fauna associated to a monocultural pasture and a silvopasture in Southeastern Brazil. Sci. Rep. 10: 12112. DOI: https://doi.org/10.1038/s41598-020-68973-5

Ribeiro, A. E. L. 2005. Análise Faunística e Ocorrência Sazonal de Crisopídeos (Neuroptera: Chrysopidae) em Agroecossistemas da Região Sudoeste da Bahia. 108 f. Trabalho de Conclusão de Curso, UESB, Vitória da Conquista – BA, Brasil.

Santos, R. H. S. 2004. Princípios ecológicos para a agricultura. Viçosa, Universidade Federal de Viçosa.

Silveira Neto, S., O. Nakano & N. A. Vila Nova. 1976. Manual de ecologia dos insetos. Piracicaba, Ceres.

Publicado
17-10-2020
Como Citar
de Melo, M. A., Nascimento Maitan Araújo, M. de L., & Martins, C. C. (2020). Entomofauna de Hemerobiidae (Neuroptera) em sistema de cultivo orgânico e convencional de frutíferas no município de Avaré, SP, Brasil. Revista De Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology, 17(2), 121-129. https://doi.org/10.5216/rbn.v17i2.64864