Levantamento de mamíferos de maior porte em seringais e florestas do sul da Bahia (Brasil) utilizando armadilhas fotográficas

Cynthia Silva Soares, Leonardo Fernandes Faneca, Rebeca Mascarenhas Fonseca Barreto, Martín Roberto Del Valle Alvarez

Resumo


A região sul da Bahia representa a maior área contínua de cobertura florestal no domínio Atlântico que permanece no nordeste brasileiro, composta por um mosaico de sistemas agroflorestais, principalmente plantações de cacau (Theobroma cacao), designadas localmente de “cabrucas”, que apresentam alto potencial de hábitat para diversas espécies. No entanto, as “cabrucas tradicionais” encontram-se ameaçadas devido à crise da lavoura cacaueira, sendo gradativamente substituídas por outras produções, como as plantações de seringueira (Hevea brasiliensis). O objetivo foi estudar a ocorrência de médios e grandes mamíferos terrestres em fragmentos florestais e plantações de seringueira no sul da Bahia (Brasil), utilizando armadilhas fotográficas. Um total de 13 espécies foi registrado, sendo 8 exclusivas de florestas e 1 exclusiva nas plantações de seringueira. O 82% das espécies registradas em fragmentos florestais corresponde à ReservaEcológica da Michelin. As raposas (Cerdocyon thous) foram registradas em três plantações de seringa, provocando um risco de zoonoses. O gato-maracajá (Leopardus wiedii), espécie vulnerável, foi apenas registradonas fazendas próximas à REBIO-Una. Ainda não é possível concluir a situação das assembléias de mamíferos habitando seringueira-plantações, mas nossos resultados mostraram preliminarmente uma relação negativa dessa produção e uma perturbação antrópica sobre a diversidade de mamíferos de médio e grande porte.


Palavras-chave


Sistemas agroflorestais, seringais, armadilha fotografica, mamiferos de medio porte, Mata Atlantica

Texto completo:

PDF

Referências


Berta, A. 1982. Cerdocyon thous. Mammalian Species, 186: 1-4.

Beukema, H., F. Danielsen, G. Vincent, S. Hardiwinoto & J. Van Andel. 2007. Plant and bird diversity in rubber agroforests in the lowlands of Sumatra, Indonesia. Agro-forestry System, 70: 217-242.

Cassano, C. R., G.Schroth, D. Faria, J. H. Delabie & L. Bede. 2009. Landscape and farm scale management to enhance biodiversity conservation in the cocoa producing region of southern Bahia, Brazil. Biodiversity and Conservation, 18: 577–603.

Cheida, C. C., E. Nakano-Oliveira, R. Fusco-Costa, F. Rocha-Mendes & J. Quadros. Ordem Carnivora. In: REIS et al. 2006. Mamíferos do Brasil. Londrina: 437 p.:il.

Chiarello, A. G. 1999. Effects of fragmentation of the Atlantic forest on mammal communities in south-eastern Brazil. Biol. Cons., 89: 71-82.

Chiarello, A. G. 2000. Conservation value of a native forest fragment in a region of extensive agriculture. Revista Brasileira de Biologia, 60: 237-247.

Conservation International do Brasil; Fundação SOS Mata Atlântica; Fundação Biodiversitas; Instituto de Pesquisas Ecológicas; Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo; SEMA/ Instituto de Florestas – MG. 2000. Avaliação e ações prioritárias para a conservação da Mata Atlântica e Campos Sulinos. Brasília: MMA/ SBF, 40p.

Courtenay, O. & L. Maffei. 2004. Crab-eating fox Cerdocyon thous (Linnaeus, 1776). p. 32-38, em: Sillero–Zubiri, C., Hoffman, M. and Macdonalds, D. W. Canids: Foxes, wolves, jackals and dogs. IUCN/SSC Canids Specialist Group. Gland, Switzerland and Cambridge, UK.

Courtenay, O. & L. Maffei. 2008. Cerdocyon thous. In: IUCN 2008. 2008 IUCN Red List of Threatened Species. . Acessado em: 30/04/2010.

Cullen Junior, L., R. E. Bodmer & C. Valladares-Padua. 2000. Effects of hunting in habitat fragments of the Atlantic Forests, Brazil. Biology Conservation, 95: 49-56.

Dotta, G. 2005. Diversidade de mamíferos de médio e grande porte em relação a paisagem da bacia do rio Passa-cinco, São Paulo. Dissertação de Mestrado. ESALQ USP, Piracicaba, 116 p.

Emmons, L. H. 1984. Geographic variation in densities and diversities of non-flying mammals in Amazonia. Biotropica, 16: 210-222.

Emmons, L. H. & F. Feer. 1997. Neotropical rainforest mammals, a field guide. Second edition. The University of Chicago Press, Chicago, Illinois, 307 p.

Faria, D. & J. Baumgarten. 2007. Shade cacao plantations (Theobroma cacao) and bat conservation in southern Bahia, Brazil. Biodiversity and Conservation, 16: 291-312.

Faria, D., R. R. Laps, J. Baumgarten & M. Cetra. 2006. Bat and bird assemblages from forests and shade cacao plantations in two contrasting landscapes in the Atlantic Forest of southern Bahia, Brazil. Biodiversity and Conservation, 15: 587–612.

Faria, D., M. L. B. Paciência, M. Dixo, R. R. Laps & J. Baumgarten. 2007. Ferns, frogs, lizards, birds and bats in forest fragments and shade cacao plantations in two contrasting landscapes in the Atlantic forest, Brazil. Biodiversity and Conservation, 16: 2335-2357.

Fonseca, G. A. B. 1989. Small mammal species diversity in Brazilian tropical primary and secondary forests of different sizes. Revista Brasileira de Zoologia, 6: 381-422.

Fonseca, G. A. B., G. Hermann, Y. L. R., Leite, R. A. Mittermeier, A. B. Rylands & J. L. Patton. 1996. Lista anotada dos mamíferos do Brasil. Occasional Papers in Conservation Biology, 4: 1-38.

Freitas, M. A. & T. F. S. Silva. 2005. Guia Ilustrado Mamíferos na Bahia: Espécies Continentais. USEB, Pelotas, RS. 132p.: il. Coleção Manuais de Campo USEB vol. 7.

Gentry, A. H. & H. L. Emmons. 1987. Geographical variation in fertility, phenology, and composition of the understory of neotropical forest. Biotropica, 19: 216-227.

Giraudo, A. R. & H. Povedano. 2003. Threats of extinction to flagship species in Interior Atlantic Forest. In: GALINDO-LEAL, C.; CÂMARA, I. G. (Ed.). The Atlantic forest of South America: biodiversity status, threats, and outlook. Washington: Island Press: 181-193.

Gouyon, A., H. de Foresta & P. Levang. 1993. Does ‘jungle rubber’ deserve its name? An analysis of rubber agroforestry systems in southeast Sumatra. Agroforestry Systems, 22: 181-206.

Hammer, Ǿ., D. A. T. Harper & P. D. Ryan. 2001. PASt: Paleontological statistics software package for education and data analysis. Palaeontologia Electronica, 4: 1. Disponível em:

Janson, C. H. & L. H. Emmons. 1990. Ecological structure of the nonflying mammal community at Cocha Cashu Biological Station, Manu National Park, Peru. In Four Neotropical Rainforests. (Ed. A. H. Gentry). Yale University Press, New Haven, CT: 314-338.

Kasper, C. B., F. D. Mazim, J. B. G. Soares, T. G. Oliveira & M. E. Fabián. 2007. Composição e abundância relativa dos mamíferos de médio e grande porte no Parque Estadual do Turvo, Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Zoologia, 24: 1087-1100.

Landau, E. C. & N. A. T. Resende. Tipologias Climáticas conforme Köeppen no Sudeste da Bahia, Brasil.(mapa em formato digital, adaptado a partir de SEI, 1998), escala 1:2.000.000. In: PRADO P. I.; LANDAU E.C.; MOURA R. T.; PINTO L.P.S.; FONSECA G.A.B.; ALGER K.N. (Orgs.). Corredor de Biodiversidade da Mata Atlântica do Sul da Bahia. Ilhéus: IESB / CI / CABS / UFMG / UNICAMP, 2003. 1 CD-ROM.

Landau, E. C., N. A. T. Resende & L. A. D. Novaes. Pedologia do Sudeste da Bahia, Brasil. (mapa em formato digital, adaptado a partir de CEPLAC & IICA, 1975), escala 1:750.000. In: PRADO P. I.; LANDAU E.C.; MOURA R. T.; PINTO L.P.S.; FONSECA G.A.B.; ALGER K.N. (Orgs.). Corredor de Biodiversidade da Mata Atlântica do Sul da Bahia. Ilhéus: IESB / CI / CABS / UFMG / UNICAMP, 2003. 1 CD-ROM.

Lazo, L. J. 2004. A mastofauna da Fazenda Figueira em uma área do baixo Tibagi, município de Londrina, Paraná. Dissertação de Mestrado. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Universidade de São Paulo, Piracicaba. 90 p.

Martins, P. T. A. 2007. Os reflexos da crise da lavoura cacaueira nos ecossistemas de manguezal do município de Ilhéus, Bahia. Londrina: UEL. Geografia: 16, n. 1.

Moura, R. T. & C. R. Cassano. 2003. Mamíferos em sistemas produtivos de cultura permanente no entorno da Reserva Biológica de Una, Bahia. Relatório de trabalho técnico não publicado IESB – Instituto de Estudos Sócio-Ambientais do Sul da Bahia, Ilhéus (BA).

Oksanen, J., R. Kindt, P. Legendre, B. O’Hara, G. L. Simpson & M. H. H. Stevens. 2008. Vegan: Community Ecology Package. Version 1.11-0. Disponível em: .

Olalde, A. R., E. N. Matos & H. R. Conceição. 2006. O desenvolvimento de Sistemas Agroflorestais pelos agricultores familiares no Baixo Sul da Bahia. In: VII Congreso Latinoamericano de Sociologia Rural, 2006, Quito. Anais VII Congreso Latinoamericano de Sociologia Rural.

Oliveira, T. G. 1994. Neotropical cats: ecology and conservation. São Luis, Edufma. 244p.

Oliveira, R. M. 1997. Fatores ambientais e espécies endêmicas, o uso de sistema de informação geográfica para a conservação da biodiversidade no sul da Bahia. Dissertação de mestrado, UNESP - Rio Claro, Instituto de Geociências e Ciências Exatas.

Oliveira, T. G. & K. Cassaro, 2005. Guia de campo dos felinos do Brasil. São Paulo: Instituto Pró-Carnívoros, Fundação Parque Zoológico de São Paulo, Sociedade de Zoológicos do Brasil & Próvida Brasil. 80p.

Pardini, R. 2004. Effects of Forest fragmentation on small mammals in an Atlantic Forest landscape. Biodiversity and Conservation, 13: 2567-2586.

Pardini, R., D. Faria, G. M. Accacio, R. R. Laps, E. Mariano-Neto, M. L. B. Paciencia, M. Dixo & J. Baumgarten. 2009. The challenge of maintaining Atlantic forest biodiversity: A multi-taxa conservation assessment of specialist and generalist species in an agro-forestry mosaic in southern Bahia. Biological Conservation, 142: 1178–1190.

Primack, R. B. & E. Rodrigues. 2001. Biologia da conservação. Londrina. 328p.

Reis, N. R., A. L. Peracchi, W. A. Pedro, & I. P. Limae Lima. 2006. Mamíferos do Brasil. Imprensa da UEL,(Eds.) Londrina. 437p.

Rice, R. A. & R. Greenberg. 2000. Cacao cultivation and the conservation of biological diversity. Ambio, 29: 167-173.

Rosa, A. O. 2002. Comparação da diversidade de mamíferos não-voadores em áreas de floresta de restinga e áreas reflorestadas com Pinus elliottii no sul do Brasil. Dissertação de mestrado. Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo. 55 p.

Rossi, R. V., G. V. Bianconi & W. A. Pedro. Ordem Didelphimorphia. In: REIS et al. 2006. Mamíferos do Brasil. Londrina: 437 p. il.

Saatchi, S., D. Agosti, K. Alger, J. Delabie & J. Musinsky. 2001. Examining fragmentation and loss of Primary Forest in the South- ern Bahian Atlantic Forest of Brazil with radar imagery. Conservation Biology, 15: 867-875.

Silva, L. & J. O. Leite. 1970. Caracterização preliminar dos agroecossistemas das Regiões Cacaueiras da Bahia e do Espírito Santo. Boletim Técnico I. Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira. CEPLAC/CE- PEC, Itabuna- BA.

Silva, C. R. 2001. Riqueza e diversidade de mamíferos não-voadores em um mosaico formado por plantio de Eucalyptus saligna e remanescentes de Floresta Atlântica, no município de Pilar do Sul, SP. Dissertação de Mestrado. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Universidade de São Paulo, Piracicaba. 81 p.

Silveira, P. B. 2005. Mamíferos de médio e grande porte em florestas de Eucalyptus spp. com diferentes densidades de sub-bosque no município de Itatinga, SP. Dissertação de Mestrado. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Universidade de São Paulo, Piracicaba. 75 p.

Silver, S. C., L. E. T. Ostro, L. K. Marsh, L. Maffei, A. J. Noss, M. J. Kelly, R. B. Wallace, H. Gómez & G. Ayala. 2004. The use of camera traps for estimating jaguar Panthera onca abundance and density using capture/ recapture analysis. Oryx, 38: 148-154.

Tiepolo, L. M. & W. M. Tomas. 2006. Ordem Artiodactyla. In: REIS et al. 2006. Mamíferos do Brasil. Londrina: 437 p.

Timo, T. P. C. 2003. Influência da fragmentação e matriz sobre a comunidade de mamíferos de médio e grande porte em uma floresta de terra firme na Amazônia Central. Dissertação de Mestrado. Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia. Universidade Federal do Amazonas, Manaus. 46 p.

Tortato, F. R. & S. L. Althoff, 2007. Variações na coloração de iraras (Eira barbara Linnaeus, 1758 - Carnivora, Mustelidae) da Reserva Biológica Estadual do Sassafrás, Santa Catarina, sul do Brasil. Biota Neotrop., 7(3): .

Tozetti, A. M. 2002. Diversidade e padrão de mamíferos de médio e grande porte em diferentes fisionomias de Cerrado na Estação Ecológica de Itirapina, SP. Dissertação de Mestrado, Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo. São Paulo, 72 p.

Trolle, M. & M. Kery. 2003. Estimation of ocelot density in the Pantanal using capture-recapture analysis of camera-trapping data. Journal of Mammalogy, 84: 607-614.

Wallace, R.B., H. Gomez, G. Ayala & F. Espinoza. 2003. Camera trapping for jaguar (Panthera onca) in the Tuichi Valley, Bolivia. Mastozoologia Neotropical, 10: 133-139.




DOI: https://doi.org/10.5216/rbn.v10i1.12392

Direitos autorais 2013 Revista de Biologia Neotropical

QUALIS CAPES:

B3 INTERDISCIPLINAR                        B5 GEOCIÊNCIAS

B4 CIÊNCIAS AGRÁRIAS I                   C BIODIVERSIDADE

B4 CIÊNCIAS AMBIENTAIS                  C CIÊNCIAS BIOLÓGICAS III

B5 ENGENHARIAS III

 

Indexação em Bases de dados

EBSCO 

 

Siga-nos no facebook, no Twitter e no Flickr

 

Creative Commons License

Esta publicação está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.revistas.ufg.br

Visitantes: contador de visitas