Drummond e seu tempo: A vertente social em a Rosa do Povo DOI10.5216/o.v8i11.9360

Autores

  • Flávio Pereira Camargo Universidade Estadual de Goiás - UnU de Campos belos
  • Larissa Cardoso Beltrão

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v8i11.9360

Resumo

Neste artigo, temos como objetivo evidenciar e examinar aspectos diversos relacionados à responsabilidade social do artista e à função social da literatura, especificamente a da poesia. Para tanto, escolhemos como corpus para nossa análise o livro A Rosa do Povo (1945), de Carlos Drummond de Andrade, por tratar-se de uma obra em que há o predomínio de uma vertente explicitamente social e, sobretudo, por trazer questões referentes ao contexto da modernidade. Palavras-chave: Carlos Drummond de Andrade, literatura e sociedade, poesia e resistência, responsabilidade social do artista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávio Pereira Camargo, Universidade Estadual de Goiás - UnU de Campos belos

Doutorando em Literatura pelo Departamento de Teoria Literária e Literaturas da Universidade de Brasília (TEL/UnB). Professor de Literatura Brasileira do Curso de Letras da Universidade Estadual de Goiás (UEG)/UnU de Campos Belos.

Larissa Cardoso Beltrão

Graduada em Letras pela Universidade Estadual de Goiás (UEG)/UnU de Campos Belos.

Downloads

Publicado

28-03-2010

Como Citar

Camargo, F. P., & Beltrão, L. C. (2010). Drummond e seu tempo: A vertente social em a Rosa do Povo DOI10.5216/o.v8i11.9360. OPSIS, 8(11), 190–209. https://doi.org/10.5216/o.v8i11.9360