O Brasil nasceu cansado? Entre o louvor e o horror ao trabalho na música popular (Anos 1930/1940) DOI10.5216/o.v8i11.9352

Autores

  • Adalberto Paranhos Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v8i11.9352

Resumo

Durante o primeiro governo Vargas, valores antinômicos circularam socialmente, como aqueles que envolviam o culto ao trabalho regular e metódico e sua negação. Isso se retratou inclusive na produção musical da época, que, de uma forma ou de outra, tomou parte ativa no debate que então se instalou e que oscilava entre a afirmação do batente e a glorificação da batucada. Palavras-chave: trabalho, ideologia do trabalhismo, música popular, samba, governo Vargas. Abstract During the the Vargas administration, antinomic values circulated socially, such as the cult to methodic and regular work and the refusal to it. The musical production of that period reflected such contradiction by taking active parting, in one way or another, in the debate that emerged then and that oscillated between the affirmation of work and the glorification of the batucada (bohemia). Keywords: work, laborism, popular music, samba, Vargas administration.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adalberto Paranhos, Universidade Federal de Uberlândia

Professor do Programa de Pós-graduação em História e dos cursos de Ciências Sociais e de Música da Universidade Federal de Uberlândia. Mestre em Ciência Política (UNICAMP) e doutor em História Social (PUC-SP). Editor de ArtCultura: Revista de História, Cultura e Arte. Vice-presidente da IASPM-AL (seção latinoamericana da International Association for the Study of Popular Music). Autor, entre outras obras, de O roubo da fala: origens da ideologia do trabalhismo no Brasil (2. ed. São Paulo: Boitempo, 2007). Co-autor de Música popular en América Latina (Santiago de Chile: Fondart, 1999).

Downloads

Publicado

28-03-2010

Como Citar

Paranhos, A. (2010). O Brasil nasceu cansado? Entre o louvor e o horror ao trabalho na música popular (Anos 1930/1940) DOI10.5216/o.v8i11.9352. OPSIS, 8(11), 13–36. https://doi.org/10.5216/o.v8i11.9352

Edição

Seção

Dossiê História e Sensibilidades