Como Fé e Folia: A Performance do Palhaço da Folia de Reis no Triângulo Mineiro DOI10.5216/o.v4i1.9266

Autores

  • Vanilto Alves de Freitas
  • Narciso Telles

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v4i1.9266

Resumo

A Folia se constitui como “uma encenação popular de uma prática religiosa que tem suas raízes assentadas numa representação teológica do nascimento de Cristo” (Machado, 1998, p.216), e se organiza dentro de estruturas hierárquicas. Ao capitão cabe a responsabilidade sobre a Folia, o alferes está encarregado dos gastos da Folia, os foliões tocam e acompanham o cortejo e ao palhaço fica destinado o papel cômico, símbolo do deboche, da diversão e da alegria contidas nesta festividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-03-27

Como Citar

FREITAS, V. A. de; TELLES, N. Como Fé e Folia: A Performance do Palhaço da Folia de Reis no Triângulo Mineiro DOI10.5216/o.v4i1.9266. OPSIS, Goiânia, v. 4, n. 1, p. 25–34, 2010. DOI: 10.5216/o.v4i1.9266. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/Opsis/article/view/9266. Acesso em: 18 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Cultura Popular