HISTÓRIA DA MAÇONARIA: MEMÓRIA COLETIVA, ESCRITA HISTÓRICA E LEGITIMAÇÃO DE UMA POTÊNCIA NO CEARÁ

  • Marcos José Diniz SILVA Universidade Estadual do Ceará - UECE
Palavras-chave: maçonaria, memória coletiva, escrita histórica

Resumo

O presente trabalho versa sobre a história da maçonaria no Ceará, a partir das publicações da Grande Loja Maçônica do Estado do Ceará sobre sua história como história da Maçonaria. A análise centrou-se nas cinco narrativas de autores vinculados à maçonaria local publicadas nos anos de 1973, 1977, 1987, 1998 e 2008. Discutiu-se, numa perspectiva historiográfica, o fato de que tais narrativas se inseriam naquilo que Maurice Halbwachs chama de memória coletiva, ou memória de grupo, à medida que os trabalhos denotam um esvaziamento da reprodução da memória coletiva entre seus membros e sua transplantação para narrativas históricas, ou memória histórica da instituição, na qual dominam interpretações que produzem e reforçam a hegemonia dessa corrente maçônica em detrimento da outra vinculava ao Grande Oriente do Brasil.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos José Diniz SILVA, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Professor do Curso de História da Universidade Estadual do Ceará - UECE-CH. Professor do Mestrado Academico em História e Culturas - MAHIS/UECE. Graduado e Especialista em História. Mestre e Doutor em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará. Trabalha com história das religiões, historia das ideias, maçonaria e espiritismo. Tem artigos publicados em diversos periódicos especializados e é autor dos livros: Maçons, espíritas e teosofistas: afinidades eletivas e espiritualismo no Ceará do século XX. Fortaleza: EdUECE, 2016. No Compasso do Progresso: a Maçonaria e os trabalhadores cearenses. Fortaleza:Expressão Gráfica/NUDOC-UFC, 2007.  

Publicado
19-11-2018
Como Citar
SILVA, M. (2018). HISTÓRIA DA MAÇONARIA: MEMÓRIA COLETIVA, ESCRITA HISTÓRICA E LEGITIMAÇÃO DE UMA POTÊNCIA NO CEARÁ. OPSIS, 18(2). https://doi.org/10.5216/o.v18i2.50924