Arte e artista em transição: história da arte, contemporaneidade artística e descolonialidade

Autores

  • Gil Vieira Costa Unifesspa (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará)

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v16i1.37083

Palavras-chave:

História da arte contemporânea, Contemporaneidade, Descolonialidade

Resumo

Neste artigo são abordadas as noções de história da arte contemporânea, de contemporaneidade e de contemporaneidade artística. Estuda-se especialmente a arte contemporânea enquanto objeto de pesquisa em construção, cuja análise histórica pressupõe outros modelos epistemológicos, especialmente aqueles que tomam em consideração a chamada descolonialidade. Apresenta-se a arte contemporânea como fenômeno vivenciado simultaneamente e de maneira transnacional. Assim, trabalha-se com a possibilidade de estudar a história da arte contemporânea a partir de determinados contextos, e tomando como objeto de pesquisa não somente obras artísticas, mas também comportamentos gerados nos circuitos artísticos. Por fim, a exposição Retrospectiva folclórica (José Pires Rego, Belém, 1976) é investigada, como estudo de caso, por meio da aplicação dos pressupostos teóricos e metodológicos delineados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gil Vieira Costa, Unifesspa (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará)

Professor vinculado ao Instituto de Linguística, Letras e Artes da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará. Atualmente cursa Doutorado em História no Programa de Pós-graduação em História Social da Amazônia da Universidade Federal do Pará, com pesquisa no campo da história da arte contemporânea.

Downloads

Publicado

23-08-2016

Como Citar

Costa, G. V. (2016). Arte e artista em transição: história da arte, contemporaneidade artística e descolonialidade. OPSIS, 16(1), 182–201. https://doi.org/10.5216/o.v16i1.37083

Edição

Seção

Dossiê Descolonizar as Ciências Humanas: campos de pesquisas, desafios analíticos e resistências Parte 1