O professor que cativa: entre a narrativa da história e o cuidado de si DOI10.5216/o.v15i1.34729

Autores

  • Marcello Paniz Giacomoni Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v15i1.34729

Palavras-chave:

Ensino de História, Professores, Narrativas, Estilo, Nova Retórica

Resumo

O presente artigo apresenta e discute os primeiros passos da pesquisa “Ensino de História e narrativas: o professor e a persuasão em sala de aula”, desenvolvida no Programa de Pós Graduação de Educação da UFRGS, em nível de doutorado, sob orientação do Prof. Dr. Fernando Seffner. Partindo de uma reflexão sobre o Ensino de História e analisando o caráter narrativo da história, passando por autores como Hayden White, Peter Gay, Jörn Rüsen, Paul Ricoeur, e Walter Benjamin, desejamos compreender quais estratégias são utilizadas pelos professores na construção de suas aulas. Interessa-nos compreender quais elementos narrativos e de estilo compõem um discurso histórico capaz de obter a adesão do auditório escolar, a partir de referenciais da Nova Retórica. Nessa análise, o que propomos é uma arte, relacionando a narrativa com a criação subjetiva e a experiência vivida (no caso, a experiência histórica), compreendendo como os professores de História elaboram o conhecimento historiográfico em suas aulas. Essa elaboração visa a negociar a distância entre o tempo passado e o momento do aluno, gerando momentos de encantamento ao poder da palavra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcello Paniz Giacomoni, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS

Doutorando em Educação – FACED/UFRGS Licenciado e Mestre em História - UFRGS Professor do Colégio Israelita Brasileiro e da Rede Estadual do Rio Grande do Sul

Referências

ARISTÓTELES. Retórica. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2005.

BENJAMIN, Walter. O Narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: ______. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994, p. 197-221.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: história. Brasília: MEC/ SEF, 1998.

CERTEAU, Michel de. A operação historiográfica. In: ______. A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

CICERÓN. El Orador. Traducción, introducción y notas de E. Sanchez Salor. Madrid: Alianza Editorial S.A, 2001.

CORRÊA, Bianca Rodrigues. Ensino de História e narrativa: potencialidades de uma imagem constelar. 2011. 129f. Dissertação (Mestrado em Educação) Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, 2011.

FOUCAULT, Michel. A Hermenêutica do Sujeito. São Paulo, Martins Fontes, 2006.

______. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

GAY, Peter. O estilo na história. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

ARAÚJO, Alexandra Fuchs de. GAY, Peter - O estilo na história. Revista de História, São Paulo. n. 123-124, p. 143-219, ago./jul., 1990/1991.

GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela Inquisição. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

KNAUSS, Paulo. O desafio da ciência: modelos científicos no ensino de história. Cadernos Cedes, Campinas, v. 25, n. 67, p. 279-275, set./dez. 2005.

LANGDON, Esther Jean. Performance e sua Diversidade como Paradigma Analítico: A Contribuição da Abordagem de Bauman e Briggs. In: ENCONTRO ANUAL DE ANPOCS, 31., 2007. Anais eletrônicos... Caxambu, MG: ANPOCS, 2007. Mesa-redonda. Disponível em: <http://www.anpocs.org/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=437%3Aanais-do-encontro-sts&catid=1038%3A31o-encontro&Itemid=231>. Acesso em: 9 mar. 2014.

LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária, 1986.

MACEDO, Elizabeth. Currículo, Cultura e Poder. In: ______. Currículo sem Fronteiras. Pelotas, v. 6, n. 2, p. 98-113, jul./dez. 2006.

MONTEIRO, Ana Maria Ferreira da Costa; PENNA, Fernando de Araújo. Ensino de História: saberes em lugar de fronteira. In: ______. Educação e Realidade. Porto Alegre, v. 36, n.1, p. 191-211, jan./abr., 2011.

MEINERZ, Carla Beatriz. O caminho é investigativo e tem historicidade: pesquisa em educação no contexto da ambivalência e da desigualdade. In: ______. Adolescentes no Pátio, Outra Maneira de Viver a Escola: um estudo sobre a sociabilidade a partir da inserção escolar na periferia urbana. Tese de doutorado, defendida em agosto de 2005, no Programa de Pós- Graduação em Educação da UFRGS, sob orientação da Professora Doutora Jaqueline Moll. Publicada pela Editora Uniritter, em 2009.

PEREIRA, Nilton Mullet. História, expressividade e ensino (projeto de pesquisa). Porto Alegre: UFRGS, 2012.

PEREIRA, Nilton Mullet; GIACOMONI, Marcello Paniz. Possíveis Passados: representações da Idade Média no ensino de História. Porto Alegre: Zouk, 2008.

PERELMAN, Chaïm; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado da Argumentação – A Nova Retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

REBOUL, Olivier. Introdução à Retórica. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

RICOEUR, Paul. A Memória, a História, o Esquecimento. Campinas, São Paulo: Editora da UNICAMP, 2007.

______. Tempo e Narrativa – 1: A intriga e a narrativa histórica. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2010.

RÜSEN, Jörn. Aprendizado Histórico. In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; BARCA, Isabel; MARTINS, Estevão de Resende. Jörn Rüsen e o ensino de história. Curitiba: Editora da UFPR, 2011.

______. O desenvolvimento da competência narrativa na aprendizagem histórica: uma hipótese ontogenética relativa à consciência moral. In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; BARCA, Isabel; MARTINS, Estevão de Resende. Jörn Rüsen e o ensino de história. Curitiba: Editora da UFPR, 2011.

______. Tópica. In: ______. História Viva. Teoria da história: formas e funções do conhecimento histórico. Brasília: Editora da UnB, 2007.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora; CAINELLI, Marlene. Ensinar História. São Paulo: Scipione, 2004.

SEFFNER, Fernando; BALDISSERA, José Alberto (Org.). Qual História? Qual Ensino? Qual Cidadania? Porto Alegre: ANPUH, Ed. UNISINOS, 1997.

SEFFNER, Fernando. Saberes da docência, saberes da disciplina e muitos imprevistos: atravessamentos no território do ensino de História. In: BARROSO, Véra Lucia Maciel; PEREIRA, Nilton Mullet; BERGAMASCHI, Maria Aparecida; GEDOZ, Sirlei Teresinha; PADRÓS, Enrique Serra (Org.). Ensino de História – Desafios Contemporâneos. Porto Alegre: EST: Exclamação: Anpuh/RS, 2010.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Currículo e Identidade Social. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Alienígenas na Sala de Aula. Uma introdução aos estudos culturais em educação. Petrópolis: Vozes, 1995.

SUTERMEISTER, Paul. A meta-história de Hayden White: uma crítica construtiva à “ciência” histórica. Revista Espaço Acadêmico, n. 97, jun. 2009. Disponível em: <http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/EspacoAcademico/index>. Acesso em: 09 mar. 2014.

VEYNE, Paul. Como se escreve a história. Lisboa: Edições 70, 1971.

WHITE, Hayden. Meta-história: a imaginação histórica do século XIX. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1995.

Downloads

Publicado

02-04-2015

Como Citar

Giacomoni, M. P. (2015). O professor que cativa: entre a narrativa da história e o cuidado de si DOI10.5216/o.v15i1.34729. OPSIS, 15(1), 179–196. https://doi.org/10.5216/o.v15i1.34729

Edição

Seção

Dossiê Ensino de História e formação docente: pesquisas sobre o Ensino de História