Mestrado Profissional em História: o desafio do trabalho de conclusão final do curso DOI10.5216/o.v15i1.34728

Autores

  • Roberto Radünz Universidade de Caxias do Sul (UCS), Caxias do Sul, RS, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul, RS,

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v15i1.34728

Palavras-chave:

Mestrado Profissional, Ensino de História, Fontes e Linguagens

Resumo

O Mestrado Profissional, como modalidade de curso Stricto Sensu, está em processo de consolidação. Nesse sentido, temas como a avaliação de programas, considerando as especificidades da modalidade, e a questão do Trabalho de Conclusão estão na ordem do dia. O objetivo deste artigo é problematizar possíveis formas de trabalhos finais para além da dissertação, considerando-se sobretudo, o disposto na Portaria Normativa 17, de 28 de dezembro de 2009, da Capes. A base empírica leva em consideração as primeiras propostas do Trabalho de Conclusão Final do Mestrado Profissional em História da Universidade de Caxias do Sul (UCS). O Programa iniciou suas atividades em agosto de 2013 e, neste momento, passa pelo seu primeiro processo de qualificação. Dentre as propostas apresentadas nessa etapa estão a produção do material didático; o uso de quadrinhos em sala de aula, jogos e sua relação com documentos históricos; uso da pesquisa socioantropológica no ensino de história; análises de livros didáticos; propostas metodológicas do uso de fontes no ensino de história, entre outras. O que se pretende nesta análise é problematizar, com as experiências dos mestrandos do Programa de Pós-Graduação em História da UCS, as possibilidades do conhecimento acadêmico ter uma maior função social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Radünz, Universidade de Caxias do Sul (UCS), Caxias do Sul, RS, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul, RS,

Doutor em História. Docente e Coordenador do Programa de Pós-graduação em História da Universidade de Caxias do Sul.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria normativa nº 17, de 28 de dezembro de 2009. Dispõe sobre o mestrado profissional no âmbito da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamentode Pessoal de Nível Superior - CAPES. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 29 dez. 2009. Seção 1, p. 20. Disponível em: <http://www.ipt.br/download.php?filename=444-Portaria_Normativa_n_17.pdf>. Acesso em: 26 ago. 2014.

FICO, Carlos; POLITO, Ronald. História do Brasil (1980 – 1989): elementos para uma avaliação historiográfica. Ouro Preto: UFOP, 1998.

FONSECA, Selva Guimarães. Didática e prática de ensino de história: experiências, reflexões e aprendizado. Campinas, SP: Papirus, 2003.

GUIMARÃES, Manuel Salgado. O presente do passado: as artes de Clio em tempos de memória. In: ABREU, M.; SOIHET, R.; GONTIJO, R. (Org.) Cultura política e leituras do passado: historiografia e ensino de história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

POPKEWITZ, Thomas S. História do currículo, regulação social e poder. In: SILVA, Tomáz Tadeu da (Org.). O sujeito da educação: estudos foucaultianos. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

Downloads

Publicado

02-04-2015

Como Citar

Radünz, R. (2015). Mestrado Profissional em História: o desafio do trabalho de conclusão final do curso DOI10.5216/o.v15i1.34728. OPSIS, 15(1), 149–163. https://doi.org/10.5216/o.v15i1.34728

Edição

Seção

Dossiê Ensino de História e formação docente: pesquisas sobre o Ensino de História