Os jovens, a aprendizagem histórica e os novos suportes de informação DOI10.5216/o.v15i1.34719

Autores

  • Flávia Eloisa Caimi Universidade de Passo Fundo (UPF), Passo Fundo, RS
  • Bárbara Nicola Rede Pública Estadual, Barra Funda, RS

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v15i1.34719

Palavras-chave:

Juventudes, Tecnologias digitais, Educação escolar

Resumo

Este artigo resulta de uma pesquisa realizada com 60 estudantes do ensino médio de uma escola pública da rede estadual de ensino, em um município de pequeno porte do norte do estado do Rio Grande do Sul. O propósito foi investigar os diversos modos como os jovens interagem com as novas tecnologias digitais e, mediante tais informações, apontar possibilidades metodológicas para o trabalho com a história escolar. O estudo contou ainda com revisão bibliográfica que buscou reconhecer as características dessa geração denominada homo zappiens (VEEN; WRAKKING, 2009) e o contexto de “obesidade informativa” em que vivem (POZO, 2002). Dentre os resultados, verificou-se que persiste uma distância incômoda entre os jovens e as propostas de trabalho no ensino de história, no que diz respeito ao domínio e à utilização de tais tecnologias como suporte de aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia Eloisa Caimi, Universidade de Passo Fundo (UPF), Passo Fundo, RS

Professora da Licenciatura em História e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Passo Fundo/RS. Graduada em História, Mestre e Doutora em Educação.

Bárbara Nicola, Rede Pública Estadual, Barra Funda, RS

Professora de História da Rede Pública Estadual em Barra Funda/RS. Graduada em História pela UPF/RS. Especialista em Metodologia do Ensino de História e Geografia.

Referências

FERRO, Marc. A manipulação da História no ensino e nos meios de comunicação. São Paulo: Ibasa, 1983.

HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX (1914-1991). São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

MIRANDA, Sônia Regina. Ensino de História, tecnologias digitais e aprendizagens históricas: desafios de formação em novas (e velhas) questões de reflexão. In: FONSECA, S. G.; GATTI JÚNIOR., D. (Org.). Perspectivas do ensino de História: ensino, cidadania e consciência histórica. Uberlândia: Edufu, 2011.

MORDUCHOWICZ, R. El sentido de una educación en medios. 2004. Disponível em: Acesso em: 28 nov. 2014.

POZO, Juan Ignácio. Aprendizes e mestres: a nova cultura da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PRENSKY, Marc. Digital Game-Based Learning. Minnesota: Paragon House, 2001.

TREJO, Verónica Arista. Como se enseña la Historia en la educación básica. In: GUTIÉRREZ, L. F. e GARCIA, N. Enseñanza y aprendizaje de la Historia en la educación básica. México: Secretaría de Educación Pública, 2011.

VEEN, Wim; WRAKKING, Bem. Homo Zappiens: educando na era digital. Porto Alegre: Artmed, 2009.

Downloads

Publicado

02-04-2015

Como Citar

Caimi, F. E., & Nicola, B. (2015). Os jovens, a aprendizagem histórica e os novos suportes de informação DOI10.5216/o.v15i1.34719. OPSIS, 15(1), 60–69. https://doi.org/10.5216/o.v15i1.34719

Edição

Seção

Dossiê Ensino de História e formação docente: pesquisas sobre o Ensino de História