Feminismos, epistemologia feminista e História das Mulheres: leituras cruzadas

Autores

  • Diva do Couto Gontijo Muniz Universidade de Brasília, Brasília, DF

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v15i2.34189

Palavras-chave:

Feminismos, Epistemologia, História das Mulheres, Historiografia Brasileira.

Resumo

Uma reflexão histórica sobre os domínios da História das Mulheres no Brasil é o tema tratado nesse artigo. É um esforço de historicização de sua constituição como área de conhecimento no campo da História e da historiografia brasileira. Para tal, priorizei as relações que me parecem incontornáveis entre feminismos, epistemologia feminista, História e História das Mulheres. Enfoco a crítica feminista à ciência e à cultura e suas ressonâncias nas Ciências Humanas, e na História em particular, traduzidas nos deslocamentos ali operados que viabilizaram a inclusão das mulheres como sujeito/objeto das narrativas históricas. Identifico as principais direções, algumas delas concomitantes, no/do movimento da historiografia das mulheres inscrito na historiografia brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diva do Couto Gontijo Muniz, Universidade de Brasília, Brasília, DF

Doutora em História Social pela Universidade de São Paulo (USP). Professora do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade de Brasília (UnB).

Referências

ALBUQUERQUE JR., Durval Muniz de. O historiador näif ou a análise historiografia como prática de excomunhão. In: GUIMARÃES, Manoel L. Salgado (Org.). Estudos sobre a escrita da história. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2006.

ARENDT, Hannah. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense, 1995.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão de identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CERTEAU, Michel de. A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense, 2006.

COSTA, Claudia de Lima. O tráfico do gênero. Cadernos Pagu. Campinas, n. 11, 1998.

DESCARRIÈS, Francine. Teorias feministas: liberação e solidariedade no plural. Textos de História. Dossiê Feminismos: teorias e perspectivas. Brasília, DF: UnB/PPGHIS, v.8, n.12, 2000.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Teoria e método dos estudos feministas: perspectivas históricas e hermenêutica do cotidiano. In: COSTA, Albertina de O. e BRUSCHINI, Cristina (Org.). Uma questão de gênero. Rio de Janeiro: Editora Rosa dos Tempos; São Paulo: Editora da UNESP, 1991.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. Usos da história: refletindo sobre identidade e sentido. História em revista. Pelotas/RS: Universidade de Pelotas, v.6, 2000.

HARDING, Sandra (Ed.). Feminism & Methodology. Bloomington/Indianopolis: Indiana University Press/Open University Press, 1987.

______. A instabilidade das categorias analíticas na teoria feminista. Estudos Feministas. Florianópolis: UFSC, v. 1, n.1, 1993.

LAURETIS, Teresa de. A tecnologia de gênero. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de (Org.). Tendências e impasses: o feminismo como crítica da cultura. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

MUNIZ, Diva do Couto Gontijo. Sobre gênero, sexualidade e O segredo de Brokeback Mountain: uma história de aprisionamentos. In: STEVENS, Cristina e SWAIN, Tânia Navarro (Org.). A construção dos corpos: perspectivas feministas. Florianópolis: Editora Mulheres, 2008.

______. Mulheres na historiografia brasileira: práticas de silêncio e de inclusão diferenciada. In: STEVENS, Cristina et al. (Org.). Gênero e feminismo: convergências (in)disciplinares. Brasília/DF: Ex Libris, 2010.

RAGO, Margareth. As mulheres na historiografia brasileira. In: SILVA, Zélia Lopes (Org.). Cultura Histórica em Debate. São Paulo: UNESP, 1995.

_______. Epistemologia feminista, gênero e história. In: PEDRO, Joana Maria e GROSSI, Miriam Pilar (Org.). Masculino, feminino, plural. Florianópolis: Editora Mulheres, 2000.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade. Porto Alegre: UFRGS/FACED, v. 15, n.2, 1990.

______. História das Mulheres. In: BURKE, Peter (Org.). A escrita da história. São Paulo: Editora UNESP, 1992.

SHOWATER, Elaine. A crítica feminista no território selvagem. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de (Org.). Tendências e impasses: o feminismo como crítica da cultura. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

SOIHET, Rachel. História das Mulheres. In: CARDOSO, Ciro F. e VAINFAS, Ronaldo (Orgs.). Domínios da História. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

SWAIN, Tânia Navarro. Histórias feministas, história do possível. In: STEVENS, Cristina, OLIVEIRA, Susane Rodrigues e ZANELLO, Valeska (Org.). Estudos Feministas e de gênero: articulações e perspectivas. Florianópolis: Editora Mulheres, 2014. Disponível em: <http://www.coloquiofeminista2014.com/>. Acesso em: 26 fev. 2015.

______. Identidade para que te quero? In: GONÇALVES, M. T. et al. (Org.). Escritas da história: intelectuais e poder. Goiânia: UEG, 2006.

Downloads

Publicado

19-12-2015

Como Citar

Muniz, D. do C. G. (2015). Feminismos, epistemologia feminista e História das Mulheres: leituras cruzadas. OPSIS, 15(2), 316–329. https://doi.org/10.5216/o.v15i2.34189

Edição

Seção

Dossiê: Relações de gênero, História, Educação e Epistemologias feministas: O Centro-Oeste em debate