Professores de História e sua relação com a política: uma abordagem comparativa na América do Sul

Autores

  • Caroline Pacievitch Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS), Porto Alegre, RS
  • Luis Fernando Cerri Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Ponta Grossa, PR

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v15i2.31677

Palavras-chave:

Didática da História, Formação de Professores de História, Política, Mercosul

Resumo

Este texto apresenta resultados preliminares de uma pesquisa vinculada ao Projeto “Jovens e História no MERCOSUL”, que tem por objetivo oferecer um panorama estatístico e comparado (Brasil, Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai) do pensamento de jovens e seus professores sobre a história ensinada e as diferentes formas em que a história se apresenta em suas vidas. Os questionários respondidos pelos professores (288) são o instrumento de pesquisa deste artigo, cujo objetivo é apresentar um perfil dos participantes. Em primeiro lugar, o texto expõe o problema da pesquisa, que se ocupa do pensamento dos professores de História sobre política e utopia. Em segundo lugar, alguns dados sobre o perfil dos professores são apresentados e interpretados: idade, sexo, nível de formação e tempo de experiência profissional. Por fim, algumas comparações preliminares entre o perfil dos docentes e suas respostas sobre sua identificação política são ensaiadas, onde se destaca alto nível de interesse pela política, vinculada ao apreço pela esquerda como opção políticas, junto ao rechaço por posições de centro ou de direita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caroline Pacievitch, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS), Porto Alegre, RS

Departamento de Ensino e Currículo. Faculdade de Educação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professora Adjunta na Área de Ensino de História.

Membro do Laboratório de Ensino de História e Educação (Ufrgs).

Membro do Grupo de Estudos em Didática da História (Uepg).

Luis Fernando Cerri, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Ponta Grossa, PR

Programa de Pós-Graduação em Educação. Departamento de História. Grupo de Estudos em Didática da História.

Referências

ARENDT, Hannah. A promessa da política. Rio de Janeiro: Difel, 2010.

BAQUERO, Cesar Marcello. Cultura política participativa e desconsolidação democrática: reflexões sobre o Brasil contemporâneo. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v.15, n.4, 2001. p.98-104.

BOBBIO, Norberto. Direita e esquerda: razões e significados de uma distinção política. 3. ed. São Paulo: Unesp, 2008.

BOBBIO, Norberto. Política. In: BOBBIO, Norberto et al. Dicionário de Política. Brasília: Editora Unb, 1998.

BOIXADER, Agnès. Innovació en el currículum de Ciències Socials i formació del profesorat: Una recerca-acció. Tese (Doutorado). Departamento de Didàctica de la Llengua, de la Literatura i de les Ciències Socials, Universitat Autònoma de Barcelona. Barcelona, 2004. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10803/4665>. Acesso em: 22 fev. 2012.

BOTO, Carlota. A civilização escolar como projeto político e pedagógico da modernidade: cultura em classes, por escrito. Cadernos Cedes, Campinas, v.23, n.61, dez. 2003. p.378-397.

BUENO, Belmira. O método autobiográfico e os estudos com histórias de vida de professores: a questão da subjetividade. Educação & Pesquisa, São Paulo, v.28, n.11, jan/jun. 2002. p. 11-30.

CAIMI, Flávia Eloisa. Processos de conceituação da ação docente em contextos de sentido a partir da Licenciatura em História. Tese (Doutorado). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2006. Disponível em:< http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/8898/000590523.pdf?sequence=1>. Acesso em: 13 set. 2012.

CAMBI, Franco. História da Pedagogia. São Paulo: Editora Unesp, 1999. – (Encyclopaedia). Características da educação moderna, p.195-219.

CATANI, Denice; BUENO, Belmira; SOUSA, Cynthia. “O amor dos começos”. Por uma história das relações com a escola. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n.111, dez. 2000. p.151-171.

CERRI, Luis; AMEZOLA, Gonzalo. Jovens brasileiros e argentinos diante da história – uma investigação intercultural sobre ensino e aprendizagem da história. In: Segundo Congreso Nacional y Primer Encuentro Latinoamericano de Estudios Comparados en Educación. Buenos Aires: Sociedad Argentina de Estudios Comparados en Educación, 2007. p. 1-10.

CHAUÍ, Marilena. Notas sobre utopia. Ciência e Cultura, São Paulo, v.60, p.7-12, jul. 2008. Disponível em: <http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v60nspe1/a0360ns1.pdf>. Acesso em: 23 fev. 2012.

CHIN, K.; BARBER, Clifton. A multi-dimension exploration of teachers’ beliefs about civic education in Australia, England, and the United States. Theory and research in social education, Washington, DC, v.38, n.3, p.395-427, Summer, 2010.

DE ROSSI, Vera Lúcia Sabongi. Utopia é traição no círculo da emancipação? In: BITTENCOURT, Á. & CORBALÁN, A. (Dir.). Américas y culturas. Buenos Aires: Editorial Biblos, 2009, p.117-132.

EVANS, Ronald. Teacher conceptions of History revisited: ideology, curriculum and student beliefs. Theory and research in social education, Washington, DC, v.18, n.2, Spring, 1990.

p.101-138.

FERREIRA, Angela; PACIEVITCH, Caroline; CERRI, Luis Fernando. Identidade e decisões políticas de jovens brasileiros, argentinos e uruguaios. Cultura Histórica & Patrimônio, Alfenas, v.1, 2012. p.21-38.

FURTER, Pierre. A dialética da esperança: uma interpretação do pensamento utópico de Ernest Bloch. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974.

GONZÁLEZ, Maria Paula. Los profesores y la historia argentina reciente: Saberes y prácticas de docentes de Secundaria de Buenos Aires. Tese (Doutorado). Departamento de Didáctica de la Lengua, de la Literatura y de las Ciencias Sociales, Universidad Autónoma de Barcelona. Barcelona, 2008.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

KRAMER, Sonia. Leitura e escrita de professores em suas histórias de vida e formação. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 106, mar. 1999. p. 129-157.

KUSCHNIR, Karina; CARNEIRO, Leandro. As dimensões subjetivas da política: cultura política e antropologia da política. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v.24, 1999. p.227-250.

MESQUITA, Ilka Miglio de. Memórias/identidades em relação ao ensino e formação de professores de História: diálogos com fóruns acadêmicos nacionais. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008. Disponível em:< http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000437014>. Acesso em: 23 fev. 2012.

MONTEIRO, Ana Maria. Professores de história: entre saberes e práticas. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

PACIEVITCH, Caroline. Responsabilidade pelo mundo: utopias político-educacionais na formação de professores de história em São Paulo e Barcelona. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2012.

PAGÈS, Joan. El disseny, el desenvolupament del currículum i el pensament del professor: el cas de l'experimentació del currículum de Ciències Socials del Cicle Superior d'EGB a Catalunya. 1993. 725 f. Tese (Doutorado). Departamento de Pedagogia Aplicada, Universitat Autònoma de Barcelona, Barcelona, 1993.

PAIM, Elison Antonio. Memórias e experiências do fazer-se professor. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005. Disponível em: <http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000379547>. Acesso em: 23 fev. 2012.

PERES, Sebastião. A História nas novas bases curriculares da Educação Básica na Argentina, Paraguai e Uruguai. In: ZARTH et. al. (Org.) Ensino de História e Educação. Ijuí, RS: Editora Unijuí, 2004.

PIOZZI, Patrizia. Utopias Revolucionárias e Educação Pública: rumos para uma nova “cidade ética”. Educação & Sociedade, Campinas, v.28, n.100 - Especial, out. 2007. p.715-735.

RICCI, Cláudia Sapag. A formação do professor e o ensino de História: espaços e dimensões de práticas educativas (Belo Horizonte, 1980/2003). Tese (Doutorado em História Social) - Departamento de História, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2012.

RÜSEN, Jörn. What is Historical Consciousness? - A Theoretical Approach to Empirical Evidence. Paper presented at Canadian Historical Consciousness in an International Context: Theoretical Frameworks, University of British Columbia, Vancouver, BC, 2001. Disponível em: <http://www.cshc.ubc.ca/pwias/viewabstract.php?8>. Acesso em: 20 abr. 2006.

SANI, Giacomo. Cultura política. In: BOBBIO, N. et al. Dicionário de Política - vol. 1. 13. ed. Brasília: Editora da UnB, 2008.

SETÚBAL, Maria Alice. Equidade e desempenho escolar: é possível alcançar uma educação de qualidade para todos? Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 91, n. 228, maio/ago. 2010. p. 345-366.

SHIROMA, Eneida & EVANGELISTA, Olinda. A colonização da utopia nos discursos sobre profissionalização docente. Perspectiva, Florianópolis, v.22, n.02, jul./dez. 2004. p.525-545.

TENTI FANFANI, Emilio. La condición docente. Análisis comparado de la Argentina, Brasil, Perú y Uruguay. Buenos Aires: Siglo XXI, 2007.

VÁSQUEZ, Nelson. La formación del profesorado de Historia en Chile: La formación inicial y permanente de los educadores de la V región en el marco de la reforma educacional. Tese (Doutorado). Departamento de Didáctica de las Ciencias Sociales, Universidad de Barcelona, Barcelona, 2004. Disponível em: <http://www.tdx.cat/handle/10803/1330>. Acesso em: 22 fev. 2012.

VILLAQUIRÁN, Tomás. La enseñanza de la historia en la escuela básica venezolana: visión del profesorado. Tese (Doutorado) - Departamento de Didáctica de las Ciencias Sociales, Universidad de Barcelona, Barcelona, 2008. Disponível em:< http://www.tdx.cat/handle/10803/1337>. Acesso em: 22 fev. 2012.

ZAVALA, Ana; SCOTTI, Magdalena. (Comp.). Historias de la enseñanza de historia: relatos que son... teorías. Montevideo: CLAEH, 2005.

Downloads

Publicado

02-04-2015

Como Citar

Pacievitch, C., & Cerri, L. F. (2015). Professores de História e sua relação com a política: uma abordagem comparativa na América do Sul. OPSIS, 15(2), 516–536. https://doi.org/10.5216/o.v15i2.31677