O nacionalismo, as práticas educativas e as batatas, por Rebecca Earle

Autores

  • Ana Carolina de Carvalho Viotti UNESP - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (FCHS)/ campus Franca

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v14i2.30576

Palavras-chave:

Rebecca Earle, práticas educativas, nacionalismo, alimentação, historiografia

Resumo

Rebecca Earle, especialista em história cultural da América Espanhola e pesquisadora do Departamento de História da Universidade de Warwick, Reino Unido, fala, nesta entrevista, de sua trajetória de pesquisa, do papel das identidades nacionais e da alimentação como práticas educativas na América, bem como das temáticas concernentes ao corpo na pesquisa histórica. Autora de significativa obra – com destaque para “The return of the Native. Indians and Mythmaking in Spanish America, 1810-1930,” e “The Body of the Conquistador. Food, race and the colonial experience in Spanish America, 1492-1700” –, e conhecida por realizar pesquisas fundamentadas nas mais diversas fontes, a professora Rebecca Earle comenta, ainda, sua pesquisa em desenvolvimento sobre a pintura de castas, além dos desafios do pesquisador anglófono, em particular, para tratar das terras encontradas por Colombo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina de Carvalho Viotti, UNESP - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (FCHS)/ campus Franca

Doutoranda em História no Programa de Pós-Graduação em História da UNESP/Campus Franca e historiógrafa do Centro de Documentação e Apoio à Pesquisa Histórica (CEDAPH) da mesma universidade.

Downloads

Publicado

17-10-2014

Como Citar

de Carvalho Viotti, A. C. (2014). O nacionalismo, as práticas educativas e as batatas, por Rebecca Earle. OPSIS, 14(2), 432–444. https://doi.org/10.5216/o.v14i2.30576