O Consenso Indispensável: figuração do político no discurso de comandantes militares brasileiros: 1979-1988 DOI10.5216/o.v14i2.28642

Autores

  • Mauro Eustáquio Costa Teixeira Universidade Federal de Ouro Preto

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v14i2.28642

Palavras-chave:

transição – militares – político – nação

Resumo

Resumo Este artigo se propõe a analisar o conteúdo das “ordens do dia” emanadas pelos ministros militares brasileiros no período da transição política (1979-1988), com o objetivo de verificar, nestes documentos, elementos que permitam identificar uma determinada modalidade de figuação do político por parte das elites militares de então. O trabalho se inspira nas formulações de Marcel Gauchet, para quem o político é a instância da vida humana que conduz à coletividade e a interdependência entre os indivíduos. Nossa análise ressalta, nestes discursos, uma visão bastante limitada de democracia, que rejeitava o dissenso e a organização autônoma dos movimentos sociais, e que viria a dificultar a efetiva implementação de um Estado Democrático de Direito no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauro Eustáquio Costa Teixeira, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutorando em História pela UFOP, com bolsa da Capes/CNPq

Downloads

Publicado

17-10-2014

Como Citar

Teixeira, M. E. C. (2014). O Consenso Indispensável: figuração do político no discurso de comandantes militares brasileiros: 1979-1988 DOI10.5216/o.v14i2.28642. OPSIS, 14(2), 222–239. https://doi.org/10.5216/o.v14i2.28642