As Cortes de Lisboa e a crise política de 1821-1822 na historiografia DOI 10.5216/o.v12i2.21478

Autores

  • José Eustáquio Ribeiro Universidade Federal de Goiás - Campus Catalão

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v12i2.21478

Palavras-chave:

História do Brasil Império, Cortes de Lisboa, Historiografia

Resumo

A historiografia da independência reserva um lugar especial para as Cortes de Lisboa (1821-1822) e seus desdobramentos no processo de emancipação política do Brasil. Contudo, desde os seus inícios as divergências foram profundas, tendo recentemente tomado direções completamente novas. No presente texto buscamos realizar um balanço historiográfico dessa produção. Sabemos que a historiografia da independência é vasta e já merecedora de diversos balanços historiográficos. De nossa parte não temos a intenção de exaustão, ocupamo-nos somente de algumas obras, tanto por serem clássicas no caso de algumas, como por serem inovadoras no caso de outras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

20-12-2012

Como Citar

Ribeiro, J. E. (2012). As Cortes de Lisboa e a crise política de 1821-1822 na historiografia DOI 10.5216/o.v12i2.21478. OPSIS, 12(2), 17–31. https://doi.org/10.5216/o.v12i2.21478

Edição

Seção

Dossiê História Política do Brasil: historiografia, história e memória