Memórias e subjetividades: processamentos de uma história da espetacularide em três encenações biográficas DOI 10.5216/o.v13i1.20234

Autores

  • Luiz Humberto Martins Arantes Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v13i1.20234

Palavras-chave:

memórias, história do teatro, subjetividade

Resumo

Este artigo tem como ponto de partida as mais recentes reflexões sobre a questão da memória, no entanto, procura-se ancorar em objetos de estudos que são encenações teatrais que procuraram tecer em cena subjetividades e memórias. Neste ponto, encontram-se Sarah Kane, Pau Casals e Grande Otelo, tão distantes mas ligados pelo palco que transpôs suas vidas como cena teatral e, ao mesmo tempo, inserindo-os numa necessária história da espetacularidade contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Humberto Martins Arantes, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG

Professor associado do Curso de Graduação e da Pós-Graduação em Artes e Teoria Literária da Universidade Federal de Uberlândia. Autor de Tempo e Memória no texto e na cena de Jorge Andrade, Edufu, 208.

Downloads

Publicado

27-09-2013

Como Citar

Arantes, L. H. M. (2013). Memórias e subjetividades: processamentos de uma história da espetacularide em três encenações biográficas DOI 10.5216/o.v13i1.20234. OPSIS, 13(1), 239–247. https://doi.org/10.5216/o.v13i1.20234