Aliança e recompensa: a política de alinhamento do Governo Dutra nos primórdios da Guerra Fria no Brasil DOI10.5216/o.v12i2.18336

Autores

  • Lilian Marta Grisolio Mendes Faculdade Cáper Líbero PUC-SP/COGEAE

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v12i2.18336

Palavras-chave:

História Política, Anticomunismo, Capitalismo, Americanização, Guerra Fria.

Resumo

Este artigo propõe refletir sobre como a Guerra Fria se materializou no Brasil após o fim da Segunda Guerra Mundial. Nos primeiros anos, especificamente durante o governo do General Dutra, as inflexões na política interna e externa do país expressaram a influência dos Estados Unidos e as diferentes percepções de como se posicionar frente ao novo mundo bipolarizado. No Brasil, o principal aspecto da Guerra Fria, o anticomunismo, se apresentou nas diversas esferas sociais e determinou o posicionamento do país como alinhado dos EUA. Em 1947, uma sucessão de eventos, como o rompimento diplomático com a URSS e a cassação do Partido Comunista culminou na consolidação de um tipo de discurso anticomunista e um alinhamento que não gerou os dividendos desejados, mas fez surgir uma nação que aprendeu o sentido do American way of life.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lilian Marta Grisolio Mendes, Faculdade Cáper Líbero PUC-SP/COGEAE

É Doutora em História Social pela PUC-SP. Leciona na Faculdade Cásper Líbero como professora de História do Brasil Contemporâneo e na Pós Graduação - Lato Sensu no Curso de História, Sociedade e Cultura da PUC-SP. É pesquisadora do grupo POLITHICULT - Núcleo de Estudos de Política, História e Cultura da PUC-SP vinculado ao CNPq.

Downloads

Publicado

20-12-2012

Como Citar

Grisolio Mendes, L. M. (2012). Aliança e recompensa: a política de alinhamento do Governo Dutra nos primórdios da Guerra Fria no Brasil DOI10.5216/o.v12i2.18336. OPSIS, 12(2), 106–124. https://doi.org/10.5216/o.v12i2.18336

Edição

Seção

Dossiê História Política do Brasil: historiografia, história e memória