O inicio do Estado moderno: uma analise de modelos de estado e culturas políticas. DOI 10.5216/o.v12i1.18320

Autores

  • Diana Carolina Valencia Tello Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v12i1.18320

Palavras-chave:

Estado moderno – cultura política – governo bem equilibrado – autoritarismo.

Resumo

O Estado é uma forma de organização política que marca o inicio da modernidade e o final da era feudal. Desde o século XVII o Estado configurou-se como única alternativa de organização política. Ainda assim, cada cultura política desenvolveu as instituições estatais de maneira diversa dependendo das particularidades próprias de cada tradição. Em decorrência, as instituições dependem não só da estrutura dada pelo ordenamento jurídico do Estado, senão também da cultura política da sociedade, representada pelos valores e ideias sociais compartilhadas entre os membros, ou seja, os códigos de conduta que geralmente não estão escritos e que complementam as regras formais. Isto ocorre porque, ainda que as regras possam ser as mesmas, os mecanismos de cumprimento obrigatório, a forma que se exerce a obrigatoriedade, as normas de conduta e os modelos subjetivos dos atores não o são. No presente artigo analisaremos os principais modelos de Estado de ocidente a partir de quatro culturas políticas, (inglesa, francesa, estadunidense e latino americana) com o objetivo de mostrar costumes e tradições políticas diversas, que influem até hoje os diferentes Estados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diana Carolina Valencia Tello, Universidade Federal do Paraná

Advogada Universidad del Rosario. Bogotá – Colombia. Especialista em Direito Administrativo (2004) e Ambiental (2006) pela Universidad del Rosario. Mestre em Direito do Estado na Universidade Federal do Paraná. Doutoranda Universidade Federal do Paraná.

Downloads

Publicado

02-12-2012

Como Citar

Valencia Tello, D. C. (2012). O inicio do Estado moderno: uma analise de modelos de estado e culturas políticas. DOI 10.5216/o.v12i1.18320. OPSIS, 12(1), 73–89. https://doi.org/10.5216/o.v12i1.18320

Edição

Seção

Dossiê História política e relações de poder