Política, clientelismo e comportamento legislativo: a Câmara Municipal de São Gonçalo e as “melhorias urbanas” (1977-1982) DOI 10.5216/o.v12i2.18306

Autores

  • Stanley Plácido da Rosa Silva Arquivo Público do Estado de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v12i2.18306

Palavras-chave:

São Gonçalo (município), clientelismo, Câmara de vereadores, comportamento legislativo, poder local.

Resumo

O objetivo desse artigo é analisar o fenômeno do clientelismo no âmbito municipal. Para isso, após a discussão do conceito, estudamos a dinâmica do legislativo de São Gonçalo, município localizado na região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro. O trabalho dos vereadores foi aferido por meio das atas das sessões da Câmara Municipal e também pelas proposições apresentadas à Mesa Diretora. O resultado da pesquisa indica que o padrão clientelista era a lógica predominante entre os vereadores do período, os quais adotavam, em sua maioria, um perfil localista durante a vigência de seus mandatos; não obstante, a filiação partidária, ao menos nos políticos em questão, demonstrou ter pouca ou nenhuma influência sobre a atuação dos parlamentares estudados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Stanley Plácido da Rosa Silva, Arquivo Público do Estado de São Paulo

Mestre em História Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Executivo Público do Arquivo Público do Estado de São Paulo.

Downloads

Publicado

20-12-2012

Como Citar

Silva, S. P. da R. (2012). Política, clientelismo e comportamento legislativo: a Câmara Municipal de São Gonçalo e as “melhorias urbanas” (1977-1982) DOI 10.5216/o.v12i2.18306. OPSIS, 12(2), 190–211. https://doi.org/10.5216/o.v12i2.18306

Edição

Seção

Dossiê História Política do Brasil: historiografia, história e memória