As “Batalhas” dos Rosados: política e cultura em Mossoró-RN (1948-1967) DOI 10.5216/o.v12i1.17633

Autores

  • Balbino Aires Costa Universidade Potiguar Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v12i1.17633

Palavras-chave:

Política, Cultura, Mossoró

Resumo

Este artigo analisa os investimentos que a prefeitura de Mossoró no início dos anos quarenta, sob a administração de Dix-sept Rosado, realizou para a construção do que seria a cultura da cidade. A partir dos anos quarenta, a utilização do conceito de cultura se tornou um elemento chave na administração pública de Mossoró. Uma cultura que seria veiculada e que estaria vinculado à criação de uma biblioteca, um museu, uma universidade, à realização de várias palestras sobre as temáticas da cidade. O movimento que se ocupou de construir esta cultura para a cidade foi intitulado de Batalha da Cultura. Este movimento contou não só com os esforços da prefeitura da cidade, mas também dos intelectuais de Mossoró e de outros municípios do Rio Grande do Norte. Dessa forma, o objetivo desta política cultural era a promoção de uma cultura letrada e científica acerca do espaço mossoroense e, por conseguinte, a construção da sua própria identidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Balbino Aires Costa, Universidade Potiguar Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Mestre em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2009); Professor efetivo de historiografia brasileira da Universidade Potiguar (UNP). Professor temporário de História do Brasil da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Autor do livro " Mossoró não cabe num livro: Luís da Câmara Cascudo, historiador da cidade.

Downloads

Publicado

2012-12-02

Como Citar

COSTA, B. A. As “Batalhas” dos Rosados: política e cultura em Mossoró-RN (1948-1967) DOI 10.5216/o.v12i1.17633. OPSIS, Goiânia, v. 12, n. 1, p. 146–163, 2012. DOI: 10.5216/o.v12i1.17633. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/Opsis/article/view/17633. Acesso em: 29 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê História política e relações de poder