Cultura política e relações de poder em São Paulo: uma análise do imaginário social paulista na década de 1930 DOI 10.5216/o.v11i2.14762

Autores

  • Jonas Modesto de Abreu Universidade Federal de Goiás - Campus Catalão, Brasil
  • Silvano da Conceição Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v11i2.14762

Palavras-chave:

1. São Paulo, 2. Cultura Política, 3. Imaginário Social.

Resumo

Este artigo evidencia uma abordagem sociológica da história política paulista. Seu objetivo é afirmar a longa duração histórica das experiências políticas, ampliando para o universo da CULTURA POLÍTICA, o debate que condiciona acontecimentos decorrentes da Revolução de 1930 em São Paulo, como a Revolução Constitucionalista de 1932, à simples habilidade de reação das elites agrárias que lutavam para restaurar seu poder.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvano da Conceição, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Mestre em Ciências Sociais pela UFSCar. É professor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB).

Downloads

Publicado

31-12-2011

Como Citar

Abreu, J. M. de, & Conceição, S. da. (2011). Cultura política e relações de poder em São Paulo: uma análise do imaginário social paulista na década de 1930 DOI 10.5216/o.v11i2.14762. OPSIS, 11(2), 63–74. https://doi.org/10.5216/o.v11i2.14762

Edição

Seção

Dossiê Cultura, imaginário e poder