Lucíola a santa sedutora de Alencar: discursos de gênero no Império DOI 10.5216/o.v12i1.14072

Autores

  • Ana Carolina Eiras Coelho Soares UFG - Faculdade de História

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v12i1.14072

Palavras-chave:

Romances, José de Alencar, estudos de gênero, jornais, representações.

Resumo

O presente artigo busca analisar o romance Lucíola e o periódico Jornal das Famílias percebendo as formas pelas quais as representações femininas e masculinas foram construídas e delimitadas historicamente nestes discursos. A análise do romance e do jornal a partir de um viés histórico permite evidenciar os discursos modelares civilizadores de época, como uma forma de educação dos sentidos vivenciada em meados do século XIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina Eiras Coelho Soares, UFG - Faculdade de História

Professora Adjunta de História da Universidade Federal de Goiás (UFG). Possui, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), graduação em História (2001), mestrado (2003) e doutorado (2009). Atualmente é pesquisadora do Centro de Estudos do Oitocentos, do Laboratório Redes de Poder e Relações Culturais e pesquisadora CNPq com o projeto “Revista Feminina em revista: feminilidades e masculinidades sob o olhar das páginas impressas (1914-1936)”.

Downloads

Publicado

2012-12-02

Como Citar

SOARES, A. C. E. C. Lucíola a santa sedutora de Alencar: discursos de gênero no Império DOI 10.5216/o.v12i1.14072. OPSIS, Goiânia, v. 12, n. 1, p. 297–310, 2012. DOI: 10.5216/o.v12i1.14072. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/Opsis/article/view/14072. Acesso em: 29 maio. 2022.