Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem (CIPE®): uma revisão de literatura

Marcia Regina Cubas, Sandra Honorato da Silva, Mariângela Rosso

Resumo


Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem (CIPE®) vem se consolidando mundialmente como uma tendência para a padronização da comunicação e da troca de informações entre os enfermeiros, visando à representação da prática de enfermagem nos Sistemas de Informação em Saúde. Esta revisão narrativa tem por objetivo percorrer a trajetória histórica e descrever a evolução dos conceitos nas diversas versões da CIPE®. Contempla uma abordagem do surgimento da CIPE® e dos elementos constituintes de cada uma das publicações, desde a CIPE® versão Alfa (1996) até a versão 2 (2009). As mudanças ocorridas recaíram, entre outras, na apresentação dos termos nos modelos multiaxiais, que evoluíram de dois Modelos de oito (8) eixos para um Modelo de sete (7) eixos, que responde as exigências da composição dos elementos básicos a que se destina e, ao mesmo tempo, minimiza a complexidade sem perda de consistência, fator este que poderá estimular os enfermeiros para sua efetiva utilização. O artigo é uma contribuição no sentido de aproximar enfermeiros e acadêmicos a este conhecimento, favorecendo a incorporação da CIPE® ao Processo de Enfermagem e possibilitando a visibilidade das práticas de Enfermagem ao universo da informação.

Descritores: Classificação; Vocabulário Controlado; Literatura de Revisão como Assunto; Enfermagem; Conselho Internacional de Enfermagem.


Palavras-chave


Classificação; Vocabulário Controlado; Literatura de Revisão como Assunto; Enfermagem; Conselho Internacional de Enfermagem.

Texto completo: PDF


Licença Creative Commons A Revista Eletrônica de Enfermagem foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Unported.

Logotipo do Ibict