Investigando as orientações oferecidas ao paciente em pós-operatório de revascularização miocárdica

Ariana Rodrigues Silva Carvalho, Laura Misue Matsuda, Rosamary Aparecida Garcia Stuchi, Jorseli Ângela Henriques Coimbra

Resumo


Conhecendo os sentimentos de medo e ansiedade que envolvem o paciente e sua família no momento da alta hospitalar, relacionado à insegurança de não saber como realizarão certos cuidados pós-operatórios, este estudo teve como objetivo investigar as orientações oferecidas aos pacientes submetidos à cirurgia de revascularização miocárdica na alta hospitalar. É um estudo do tipo quantitativo, descritivo, transversal, realizado em um hospital geral localizado em um município da região oeste do estado do Paraná, no ano de 2005. Foram entrevistados 23 pacientes cirúrgicos revascularizados, que retornaram em primeira consulta de acompanhamento. Os resultados evidenciaram que 17 (74%) deles gostariam de receber informações esclarecedoras sobre como se cuidar em casa, porém, apenas 13 (57%) deles receberam algum tipo de orientação na alta. Dentre os participantes da pesquisa, 12 (52,2%) receberam as orientações do médico, 10 (43,5%) referiram que não se lembravam das orientações recebidas e 17 (74%) acreditavam que as orientações por escrito facilitariam a sua lembrança no domicílio. Os resultados ressaltam a importância da comunicação em todos os períodos operatórios, bem como a necessidade de o enfermeiro atuar nos processos de cuidados e nas orientações ao paciente.

Palavras chave: Revascularização miocárdica; Planejamento de assistência ao paciente; Enfermagem; Cuidados pós-operatórios.


Palavras-chave


Revascularização miocárdica; Planejamento de assistência ao paciente; Enfermagem; Cuidados pós-operatórios.

Texto completo: PDF


Licença Creative Commons A Revista Eletrônica de Enfermagem foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Unported.

Logotipo do Ibict