Avaliação dos registros das consultas de enfermagem em ginecologia

Ana Luiza Santos de Carvalho, Rianna Nargilla Silva Nobre, Nilza Maria de Abreu Leitão, Camila Teixeira Moreira Vasconcelos, Karina Bezerra Pinheiro

Resumo


A consulta de enfermagem ginecológica envolve um processo complexo, que requer entrevista e exame físico completos, a fim de subsidiar uma assistência de qualidade. O objetivo deste estudo foi avaliar registros de consultas de Enfermagem ginecológicas realizadas por acadêmicos de Enfermagem no Centro de Parto Natural da Universidade Federal do Ceará. Estudo retrospectivo, documental de abordagem predominantemente quantitativa, realizado em novembro de 2006, com uma amostra composta por 200 prontuários. O instrumento utilizado foi um check list, elaborado de acordo com os requisitos que o Ministério da Saúde preconiza para a consulta em ginecologia. Dos 42 itens pesquisados, apenas 3 foram registrados em 100% dos prontuários: nome, endereço e idade, e apenas 1 item não foi registrado em 100% dos casos: toque bimanual. Embora uma parcela dos dados (7 itens) tenha sido registrada em menos de 60% dos prontuários, o número de itens registrados em 100% deles foi ainda menor (3 itens). Esses resultados revelam a necessidade de acompanhamento dos acadêmicos de enfermagem pelos docentes no serviço de saúde, e a importância do registro de dados de forma completa e correta, de maneira a sanar as deficiências existentes e promover o preenchimento de 100% dos registros das consultas de enfermagem.

Palavras chave: Registros de enfermagem; Saúde da mulher; Educação em enfermagem; Ginecologia.


Palavras-chave


Registros de enfermagem; Saúde da mulher; Educação em enfermagem; Ginecologia.

Texto completo: PDF


Licença Creative Commons A Revista Eletrônica de Enfermagem foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Unported.

Logotipo do Ibict