A reintegração de crianças e adolescentes institucionalizados vítimas de violência doméstica no espaço escolar

Diene Monique Carlos, Maria das Graças Carvalho Ferriani, Marta Angélica Iossi Silva, Kátia Michelli Bertoldi Arone

Resumo


No mundo contemporâneo, crianças e adolescentes estão vulneráveis a atos violentos, sendo vitimizados dentro dos próprios lares. Percebendo a dificuldade de inserção escolar desta população, buscamos com este estudo conhecer e descrever a percepção de professores e funcionários de escolas públicas frente a reintegração de crianças e adolescentes vitimizados no espaço escolar. Pesquisa qualitativa, sendo a coleta de dados realizada por meio de entrevista semi-estruturada e a análise dos dados a partir do método de análise de conteúdo. Constatamos dois núcleos temáticos: A auto-estima de crianças e adolescentes vitimizados e institucionalizados; e Olhar diferenciado – necessidades de apoio. No primeiro, a baixa auto-estima foi evidenciada pelos professores e funcionários como fator explicativo para a timidez ou agressividade manifestada pelas crianças e adolescentes no espaço escolar; no segundo, foi destacada a necessidade de se ter pessoas especializadas para oferecer suporte aos envolvidos com a violência doméstica. Devemos caminhar no sentido de auxiliar os funcionários e professores na busca de atividades e estratégias para trabalhar a questão da violência na vida destas crianças e adolescentes. Assim, poderemos subsidiar melhor as ações voltadas para uma assistência integral à criança e ao adolescente vitimizados e inseridos no espaço escolar.

Palavras chave: Violência doméstica; Criança; Adolescente; Saúde escolar; institucionalização.


Palavras-chave


Violência doméstica; Criança; Adolescente; Saúde escolar; institucionalização.

Texto completo: PDF


Licença Creative Commons A Revista Eletrônica de Enfermagem foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Unported.

Logotipo do Ibict