Entre o popular e o erudito, "a civilização no Brasil começou pelos pés"

Vera Aragão de Souza Sanchez

Resumo


O senso comum considera o ballet uma arte importada, sem nada a ver com a nossa tradição cultural, enquanto o carnaval seria a nossa manifestação popular mais significativa. Com base nessa crença, este trabalho pretende mostrar que esses dois gêneros culturais, assim como algumas danças folclóricas brasileiras, partilham da mesma origem. Observamos como as composições coreográficas dos ballets podem apresentar elementos ditos populares, assim como, no carnaval, a sistematização coreográfica é cada vez mais praticada nas escolas de samba, campo no qual profissionais oriundos das artes chamadas de eruditas imprimem princípios acadêmicos à arte popular. Assim, tomamos como ponto de partida o conceito da “tradição inventada”, proposto por Eric Hobsbawm e Terence Ranger, para investigar de que forma ocorrem as (re)apropriações entre essas três expressões artísticas e como se dá a convivência entre a dança erudita e a dança popular nos dias de hoje.

Palavras-chave


Ballet, carnaval, danças folclóricas , cultura, tradição inventada

Texto completo: PDF

Sociedade e Cultura
ISSN (versão eletrônica): 1980-8194 / ISSN (versão impressa): 1415-8566

Logotipo do IBICT
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.revistas.ufg.br.

Visitantes: contador de visitas