AS CIDADES MÉDIAS NA NOVA CONFIGURAÇÃO TERRITORIAL BRASILEIRA

João Batista de Deus

Resumo


 

Este trabalho analisa as cidades pólos e sua microrregião de influência no Estado de Goiás. A interpretação geográfica deste trabalho tem como finalidade principal observar a descentralização econômica e industrial brasileira possibilitou a concentração populacional em poucos e esparsos núcleos espalhados pelo território goiano. Esses núcleos transformam-se em pólos econômicos regionais, passando a exercer influência em uma região, exercendo funções de cidades médias em áreas de baixa densidade populacional, não atingindo, consequentemente, os índices quantitativos para serem considerados cidades médias pelos órgãos oficiais. Por conta disso, parcela considerável das cidades brasileiras não são consideradas cidades médias apesar de exercerem de fato este papel. A análise sobre a cidade média foi colocada na ordem do dia pela recente dinâmica do desenvolvimento do território brasileiro, que levou à descentralização econômica. Este fato reforçou o papel das cidades intermediárias na estrutura urbana do país, nos remetendo ao seguinte questionamento: o que, de fato, podemos considerar como cidade média? O presente trabalho procura responder a esse questionamento.


Texto completo: PDF

Endereço:

UFG – Universida de Federal de Goiás - Instituto de Estudos Sócio-Ambientais – IESA Campus II, Conjunto Itatiaia, Caixa Postal 131, Goiânia- Goiás- Brasil.

Esta obra está licenciada sob uma Creative Commons.Permissions beyond the scope of this license may be available at: http://www.revistas.ufg.br

Indexações e Bases Bibliográficas

Apoio:

PROAPUPEC UFG

Associado a: